22 de novembro de 2008

Agradecimentos

Depois de um loooongo sumiço de quase 20 dias (sem internet na casa nova ainda), voltei para os agradecimentos.



À Deus
Porque todos os dias eu agradeço por tudo e peço para ser sempre sábia.

À minha mãe
Que sempre esteve a meu lado e me apoiando em tudo. Foi ela que quebrou o gelo entre mim e o Bê no primeiro dia que demos um beijo, foi ela que me aturou de mau-humor nos dias de briga, foi ela que enxugou todas as minhas lágrimas nos 5 meses que ficamos longe um do outro, foi ela que bancou ($$$) a minha festa de princesa... Porém, acima de tudo, porque foi ela que me ensinou o que é o AMOR. Obrigada pra sempre, mãe!!! Foi muito mais do que eu podia imaginar. Vivo um sonho todos os dias.

À minha avó
Minha velhinha de 90 aninhos, que tá se aguentando, segurando as pontas pra viver um dia de cada vez, sendo testemunha de momentos mágicos e inesquecíveis que nós duas sonhamos durante a mnha infância e adolescência. Obrigada, vó, por você ter me criado com todo o amor que existe nesse mundo e por eu ser hoje a pessoa que eu sou. Tudo que acontece de bom na minha vida é graças a você. Tenho uma dívida eterna que nunca vou pagar. Obrigada por estar presente no meu casamento. Foi mágico!!! Inesquecível!!!

À minha sogra
Que pensa que fez pouco ou quase nada, mas foi fundamental no dia a dia do nosso namoro, durante os stresses do noivado e minha mão direita e esquerda na arrumação da nossa casinha. Pela paciência e pelos conselhos quando eu queria desistir de tudo... Por ter ensinado ao Bernardo que o amor vale a pena e que é fundamental. Obrigada por tudo.

À minha cunhada favorita
Cris, você sabe que mais que irmã do homem da minha vida, você é minha grande amiga. Sem você, sem seus conselhos, sua palavras sábias, seu companheirismo, não teríamos chegado tão longe. Vocé vai ser pra sempre minha confidente, my big sister. Obrigada por ter me adotado como irmã também. Obrigada por entender meus momentos e me guiar nesse caminho difícil dos relacionamentos. Obrigada por me fazer acreditar no casamento. Thanks forever!!!

Às nossas famílias
Por serem sempre tão presentes. Foram vocês que nos mostraram o quanto é importante estar junto um do outro. Foram vocês que plantaram na gente a sementinha da família. Se hoje damos início à nossa é graças a cada um de vocês.

Ao Reverendo Eduardo
Que tornou um sonho real. Jamais esquecerei suas palavras. Segurei as lágrimas no dia, mas sempre choro quando vejo a cerimônia no vídeo... Obrigada mesmo!!!

À Equipe do Lajedo
Um conto de fadas só pode acontecer num lugar mágico e cercado por pessoas especiais. Assim foi o meu casamento. Nunca imaginei encontrar pessoas tão significativas e profissionais, porém ao mesmo tempo, tão delicadas e autênticas. Meu grande dia só foi grande por causa da equipe de coração gigante que me acompanhou nessa jornada. Se eu pudesse, casava todo ano com o Bê, no dia 17 de outubro, com chuva, no Lajedo, tendo Dani e Alê planejando, Andréa (e suas meninas) como cerimonialista, Daniel organizando, Jorge e sua esposa no som (impecável) e os garçons que fizeram um sucesso dançando, servindo e até caminhando no salão (as solteiras enlouqueceram). Mônica, você tem o privilégio de trabalhar com pessoas excepcionais realizando sonhos todos os dias. Talvez você não saiba, mas é a fada-madrinha que toda menina gostaria de ter. Obrigada por ter sido a minha!!!

Ao Bernardo
Há oito anos sendo meu cúmplice em tudo. Por você topar todas as minhas loucuras, ser os pés no chão que eu não tenho, ser a razão que eu muitas vezes preciso, ser cabeça-dura e caladão, torrar minha paciência de vez em quando, me amar todos os dias, enfim, por você ser o meu príncipe. Meu grande amor!!! Obrigada!!!!

4 de novembro de 2008

Finalmente a FESTA!!!

Só existe uma palavra capaz de definir minha festa: SONHO.


Um sonho lindo, um conto de fadas (como minha best friend falou), uma noite encantanda. Nem todos os meus devaneios típicos de noiva ansiosa foram capazes de chegar perto do que realmente aconteceu na noite de 17 de outubro de 2008. Por mais que eu tenha cuidado de cada detalhe, por mais que eu tenha escolhido cada flor, cada toalha, cada cor, mesmo sabendo a posição das mesas, a distância entre as velas no chão, a cor do tapete, mesmo imaginando o grande dia todos os dias durante dez meses, mesmo indo lá quase 1 vez por mês, mesmo assim não fui capaz de prever como ficaria de fato.


Ao chegar no Lajedo e entrar no salão pra tirar fotos, congelei de surpresa. Nem nos meus sonhos mais otimistas, a festa era tão bonita, tão perfeita, tão maravilhosa como estava. Os tons de amarelo e marfim deram uma atmosfera de alegria, felicidade eterna. A iluminação impecável completava o clima romântico e eterno.


Nunca sonhei com festão, nem mesmo em casar de noiva, nada disso. Mas, quando a idéia começou a se formar em minha cabecinha, pensei primeiro na tradicional igreja. Porém, o noivo conhecia um sítio lá em Vargem Pequena e, olhando o site, nos apaixonamos pelo local. Brincávamos sempre dizendo que se um dia a gente casasse seria lá. Quando a data foi definida, numa tarde quente de dezembro, resolvi ligar pro tal sítio. Só queria mesmo saber que seria muito caro, impossível, e riscar logo da minha lista. Mas eu precisava ouvir o preço pra me desesperar e então desistir. Qual não foi minha surpresa ao descobrir que nem era tanto assim. Afinal, eles ofereciam um serviço de primeira e estava tudo incluído já. Não ia esquentar minha cabeça com nada. Marcamos uma reunião. Fomos lá com mommy e assim ficou tudo decidido: o casamento seria no Lajedo.


E assim foi, e realmente não tive uma única dor de cabeça com eles. Fui paparicada e tratada como princesa desde o dia que assinei meu contrato até o dia do meu casamento. Mais que profissionais organizando minha festa, conheci pessoas realizando sonhos e fiz amigos de um dia pro outro. Foi emocionante e intenso todos os 10 meses que passamos juntos: eu, o Bernardo, minha mãe e toda a equipe, principalmente a Dani e a Alê. Essas fadas nos acompanharam desde o início, presenciaram brigas e discussões de uma noiva sensata e sua mãe alucinada, enxugaram minhas lágrimas nos momentos de tensão e as de minha mãe nas semanas finais. Estavam sempre prontas para as perguntas repetidas, as indecisões, as barganhas, e tudo que rolou nesse tempo todo. Grandes amigas! Pena que Dani não pôde ver o final de seu trabalho, pois estava em casa cuidando de seu pequeno Bernardo. Mas ela sabe que foi lindo lindo lindo.


Minha cerimonialista e todas as suas ajudantes foram perfeitas. Nos momentos antes de eu entrar, papeando no quartinho da noiva, durante a festa alternando meu prosecco com caipirinha, água, salgadinhos, comida, cuidando de mim e do Bernardo o tempo todo. Nosso organizador cuidando de cada detalhe, cada contratempo que nem vimos, nem percebemos.


Após a cerimônia encantada, tivemos uma festa mais que perfeita. Dançamos muito, comemos muito, bebemos muito. A dança dos garçons foi um sucesso. Os doces, a decoração, o bolo, o openbar, estava tudo muito além de qualquer coisa que podíamos imaginar. Alguns dias antes do casamento, a Alê me ligou pra acertar alguns detalhes e eu disse pra ela: "Eu e Bernardo já estávamos mais que felizes com o basicão de vocês. Qualquer coisa a mais, é como um sonho."


No dia 17 de outubro, a equipe do Lajedo foi capaz de transformar e tocar o coração de cada pessoa presente e nos presenteou com uma noite mágica, inesquecível. Pena que as 6 horas de festa tenham passado num piscar de olhos. Mas fica então a lembrança eterna e a sensação que nunca vai embora do dia mais feliz das nossas vidas...